Análise Fundamentalista

 

 

A análise fundamentalista é um importante instrumento utilizado para a análise de investimento em ações. O princípio desta análise está baseado na avaliação quantitativa da empresa. O analista fundamentalista busca estudar a situação financeira, econômica e mercadológica de uma empresa e suas expectativas e projeções para o futuro. Pode-se conceituar a análise fundamentalista como o estudo de toda a informação disponível no mercado sobre determinada empresa, com a finalidade de obter o preço justo da companhia.

 

Os principais subsídios deste critério de analise são os demonstrativos financeiros da empresa e os diversos dados e informações referentes ao setor econômico de atividade, ao mercado acionário e a conjuntura econômica. Em contraposição da análise técnica, a análise fundamentalista não se baseia no estudo das cotações de bolsa e os seus movimentos, mas sim nos fundamentos econômicos no qual a empresa está inserida. A análise fundamentalista interpreta dados fundamentais de uma empresa obtidos através dos principais demonstrativos financeiros como: balanço patrimonial, demonstrativo de resultado, fluxo de caixa, demonstração de origens e aplicações de recursos, etc. A justificativa para o uso desse tipo de análise é antecipar o comportamento futuro de uma determinada empresa no mercado.

 

Como resultado desta análise, são fornecidos ao mercado os dados que refletem a situação da empresa e permitem aos investidores uma análise mais aprofundada do ativo.

 

Composição do Endividamento

 

É  o percentual de obrigações no Curto Prazo em relação ao Exigível a Longo Prazo Anual e Passivo Circulante.

Fórmula: Composição do Endividamento = (Passivo Circulante Anual/ (PC+ELP)) x 100

 

Indice Preço/Lucro

 

Quociente da divisão do preço de uma ação no mercado, em um instante, pelo lucro líquido anual da mesma. Assim, o Índice preço/Lucro – P/L é o número de anos que se levaria para reaver o capital aplicado na compra de uma ação, pelo recebimento do lucro gerado por uma empresa. Para tanto, torna-se necessário que se condicione essa interpretação à hipótese de que o lucro por ação se manterá constante e será distribuído todos os anos.

 

Este índice mede quão baratos ou caros os preços das ações estão. É provavelmente o mais consistente indicador de ressalva quanto ao otimismo excessivo no mercado. Serve também como um marcador de problemas e de oportunidades de negócio. Relacionando o preço e os lucros por ação de uma companhia, pode-se analisar a avaliação de mercado das ações de companhias relativa à riqueza que a companhia está criando realmente.

 

Fórmula   P/L  = (Preço por Ação/Lucro por Ação)

 

O preço por ação (numerador) é o preço de mercado de uma ação. O lucro por ação (denominador) é o lucro líquido da empresa mais recente do período de um ano, dividido pelo número de ações.

 

Quanto maior o P/L, mas cara está a ação e vice-versa.

 

Um P/L baixo, significa que, teoricamente,  em pouco tempo se obterá o retorno do capital investido na forma de lucros pagos pela empresa.

 

Valor Patrimomial

 

Resultado da divisão entre o patrimônio líquido e o número de ações da empresa.

 

O resultado deste cálculo revela a relação existente entre os bens da empresa e o valor da ação. O Valor Patrimomial não deve ser analisado individualmente, muito menos utilizado como fator determinante de uma compra ou venda de ativos. É rara a situação em que o valor da ação negociada na Bolsa de Valores seja exatamente o mesmo resultante no cálculo do Valor Patrimonial devido as distorções e expectativas do mercado em relação a resultados futuros ou fatos significantes conectados diretamente ou indiretamente à empresa.

 

De qualquer forma, com o Valor Patrimonial conseguimos ver de forma rápida o quanto inflacionado ou deflacionado encontra-se o valor da ação negociado no mercado. Imagine que o cálculo do Valor Patrimonial tenha resultado em R$10,00 por ação, porém o ativo desta empresa está sendo negociado no mercado por R$15,00. Esta distorção de 50% do Valor Patrimonial em relação ao atual valor negociado é devido as distorções e projeções futuras citadas acima. Não há regra para que isto aconteça e a análise irá mutar-se de muitas formas dependendo do setor em que está sendo feita. Numa empresa como a Petrobras, por exemplo, deve-se ficar atento as estimativas do preço e produção do barril de petróleo, já empresas mineradoras como a Vale (antiga Vale do Rio Doce), é necessário levar em conta as projeções sobre o valor das commodities.

 

Fórmula:  Valor Patrimonial = (Patrimônio Líquido / Número de Ações da Empresa)

 

 

Dividend Yield

 

Indica a remuneração do acionista realizada sobre o capital investido (valor pago pela empresa). Neste caso, entende-se dividendo como sendo a somatória dos pagamentos de dividendos e de juros sobre capital próprio. O dividend yield é o dividendo pago por ação de uma empresa, dividido pelo preço da ação. Quanto maior o dividend yield, maior está sendo o resultado da empresa, ou melhor, está sendo sua política de distribuição de lucros. É preciso cuidado na hora de avaliar esse indicador, pois como o preço da ação está no denominador, o dividend yield pode parecer alto se a cotação do papel for muito baixa. O que na realidade pode estar refletindo é algum tipo de problema com a empresa e não uma boa política de pagamento de dividendos.

 

Fórmula:    Dividend Yield = (Dividendos / Preço de Mercado da Ação )

 

Lucro por Ação

 

O índice ilustra o benefício auferido por ação emitida pela empresa, ou seja, o resultado líquido obtido em determinado período. A quantidade de ações emitida pode ser determinada pelo numero de ações que compõem o capital social da companhia ao final do exercício social, ou em função de sua quantidade média calculada no período. O índice LPA representa a parcela do lucro líquido pertencente a cada ação, sendo que sua distribuição aos acionistas é definida pela política de dividendos adotada pela companhia.

 

Fórmula :    LPA = (Lucro Líquido / Número de Ações Emitidas)

 

Preço Justo

 

Preço extraído das projeções de fluxo de caixa descontado que serve como parâmetro para que o investidor tenha uma resposta de quanto deveria valer a ação de determinada empresa. Também conhecido por valor intrínseco de uma ação.

 

Liquidez Corrente       

 

Liquidez Corrente é a capacidade de pagamento do passivo circulante com o ativo circulante.

Formula: Liquidez Corrente = (Ativo Circulante Anual / Passivo Circulante Anual)

 

Liquidez Geral

 

Liquidez Geral é a capacidade de pagamento do Passivo Circulante mais Exigível a Longo Prazo com o Ativo Circulante maisRealizável a Longo Prazo.

Formula: (Ativo Circulante Anual + RLP)/ (Passivo Circulante Anual + ELP)

 

Margem Líquida

 

Margem Líquida mede a eficiência e viabilidade da empresa, expressando o percentual de Lucro Líquido em relação às Vendas Líquidasde um exercício social.

Formula: (Lucro Líquido / Receita Líquida Anual) x 100

 

Margem Operacional

 

Margem Operacional mede a eficiência das Vendas Líquidas da empresa, considerando-se a eficiência fabril e administrativa, avaliando com isto a viabilidade do negócio. Quanto maior for a porcentagem obtida na Margem Operacional, melhor.

Fórmula: (Lucro Operacional Anual/Receita Líquida Anual) x 100

 

Pay-out

 

Pay-out mostra quanto do Lucro Líquido (em percentual) é distribuído em forma de dividendos e/ou juros sobre o capital próprio aosacionistas.

Formula: (Dividendos Pagos/Lucro Líquido Anual) x 100

 

Rentabilidade do Ativo

 

Rentabilidade do Ativo é um indicador muito útil para acompanhamento da evolução ao longo do tempo da empresa. A porcentagem resultante mostra a eficiência da aplicação dos ativos e quanto lucro eles estão gerando, onde quanto for maior a porcentagem, melhor.

Formula: (Lucro Líquido Anual / Ativo Total)x100

 

Rentabilidade do Patrimônio Líquido

 

Rentabilidade do Patrimônio Líquido mostra o percentual de Lucro Líquido ou Prejuízo Líquido auferido relacionado ao montante total aplicado pelos acionistas. Quanto maior a porcentagem positiva, melhor.

Fórmula: (Lucro Líquido Anual/Patrimônio Líquido)x100

 

Valor Nominal

Valor para cada ação no momento de sua emissão, através de uma IPO ou através de uma emissão secundária. Valor descrito no estatuto social de uma companhia ou de uma ação. Valor facial de uma ação ou obrigação, mencionado no estatuto social de uma empresa e atribuído a uma ação representativa de seu capital. Caso o valor nominal seja superior ao valor de emissão, diz-se que a colocação foi realizada abaixo do par ou a desconto. Caso contrário, a colocação foi realizada acima do par ou com prêmio.

 

Valor Unitário da Ação

 

Quociente entre o valor do capital social realizado de uma empresa e o número de ações emitidas.

 

Margem de Segurança

 

É a diferença entre o preço da ação no mercado e seu valor intrínseco. Também conhecido como potencial de valorização (upside).

 

ENDEREÇO: 

R. Epitácio Piedade, 252 - Sala 2

V. Ophelia

ITAPEVA - SP

CEP 18.400-817

  • Wix Facebook page
  • Wix Twitter page

SIGA-NOS

TELEFONES PARA CLIENTES: 

Capitais                            4003 3710

Demais Regiões:     0800 880 3710

Itapeva:                    (15) 3522 4517

Celular                  (15) 9 9768 1965

TELEFONES PARA NÃO CLIENTES:

SP                             (11) 3280 4517

RJ                             (21) 4042 4517

Interior                     (15) 3522 4517

Celular                  (15) 9 9768 1965

LINKS 

OUVIDORIA XP 0800 722 3710